A saúde do trabalhador : demanda para o Serviço Social.

O Assistente social é o profissional que tem em mente o bem-estar coletivo e a integração do indivíduo na sociedade. Sua atuação é muito ampla: o assistente social estará onde for necessário, orientando, planejando e promovendo uma vida mais saudável - em todos os sentidos.
Mesmo quando atende a um indivíduo, o assistente social está trabalhando com um grupo social, pois entende que esta pessoa está inserida em um contexto no qual não se pode dissociar o individual do coletivo.
Entende-se que o Serviço Social em empresas buscam desenvolver suas ações em consonância aos objetivos e metas estabelecidas pela própria órbita empresarial. Pautam-se em projetos e programas de empresas que encontram-se atendendo às exigências do processo de reestruturação produtiva, envolvendo questões de educação para saúde, de meio ambiente, qualidade de vida, relações de trabalho, família, qualidade no trabalho, entre outras. As demandas relacionadas à saúde do trabalhador tem sido priorizadas, sobretudo, a assistência à saúde; educação para saúde e qualidade de vida; ações sócio-educativas preventivas, destacando-se a prevenção de riscos sociais (saúde,segurança no trabalho e meio ambiente).
Observamos ainda, os inúmeros desafios que se colocam para a ação profissional na promoção e prevenção da saúde, seja como forma de minimizar as seqüelas das mudanças estruturais na organização do trabalho que afetam a saúde do trabalhador,ou na viabilização e sensibilização na busca pelos direitos à saúde, implicando decisivamente melhoria na qualidade de vida.
 No seu cotidiano profissional o Assistente Social informa e explicita os direitos e deveres, faz encaminhamentos sociais dos usuários a outras instituições que disponibilizam equipamentos, serviços e recursos sociais. Realiza orientações e atendimentos, individuais, grupais e comunitários, de acordo com a necessidade exposta das instituições e usuários, organiza eventos, cursos, treinamentos e campanhas sócio-educativas, concede benefícios legalmente reconhecidos (trabalhista e previdenciário), faz visitas domiciliares, hospitalares e ao campo de trabalho, distribui auxílios materiais de diversas ordens (funeral, escolares, materno-infantil e cesta básica alimentar etc.), contribui para potencializar e garantir o aumento da produtividade providencia atendimentos, avalia programas, verifica a rotatividade do fluxo populacional atendido, entre outros.
 As novas atribuições exigidas ao assistente social atualmente são: desenvolver programas voltados à saúde do trabalhador, em outras palavras, ações de promoção e prevenção (doenças sexualmente transmissíveis, inclusive HIV/AIDS, uso de drogas, hipertensão, diabetes, prevenção de estresse, de acidentes de trabalho, à saúde da mulher e outros), a coordenação de trabalhos voltados à qualidade do meio ambiente, de vida, à escolarização, e os acompanhamentos aos trabalhadores hospitalizados e a inserção do trabalho em equipe interdisciplinar.
 Apontam-se ainda como as principais tendências dos programas e projetos em recursos humanos no âmbito privado, os treinamentos e desenvolvimentos das pessoas; as prevenções de riscos sociais (segurança no trabalho, saúde, meio ambiente) e, por fim, aqueles direcionados à educação (para o trabalho, escolar, para a saúde e para as questões ambientais). Essas tendências, não são dicotômicas e nem antinômicas, muito pelo contrário, se apresentam em total harmonia e todas concorrem para uma única finalidade, que se traduz no afastamento das possíveis situações de insatisfação, conflitos e danos à órbita empresarial.
 De acordo com esta exposição, torna-se perceptível que nestes projetos e programas há uma preocupação das empresas privadas que desenvolvem a política de recursos humanos em: treinar e desenvolver as pessoas, integrar, educar, ampliar benefícios, entre outras. Percebemos claramente que as empresas têm se preocupado com as questões de prevenção, principalmente, as relacionadas com a saúde. Pois, este é um programa que incide fortemente no desenvolvimento das atividades empresarias. A saúde do trabalhador como demanda para a operacionalização da prática profissional na política de Recursos Humanos é uma realidade, pois como Mota afirma: “a saúde do trabalhador constitui uma expressão concreta, privilegiada, da realidade sócioeconômica e política das relações de trabalho” (2000:180).
 Desta maneira, entende-se que estes programas e projetos enfatizados se voltam para integração do trabalhador à empresa, tendo num primeiríssimo momento a priorização da melhoria das condições de sobrevivência do trabalhador tendo em vista a promoção da responsabilidade social.
 A acessibilidade aos programas, serviços e benefícios empresariais se vincula fortemente ao exercício de uma atividade específica e à qualidade da inserção do trabalhador nos setores estratégicos de produção.
 O Serviço Social é uma profissão que ao longo de sua trajetória carrega consigo o caráter eminentemente educativo. A função educativa da prática do Serviço Social também se volta para a saúde do trabalhador.
 Diante das transformações societárias, pode-se perceber que a sociedade capitalista em seu discurso, busca a melhoria do ambiente de trabalho que conjuga uma série de esforços para a máxima saúde do trabalhador. A reestruturação produtiva, a partir da década de 90, em decorrência das novas tecnologias e da modernidade, vem intensificando o desenvolvimento de ações para a saúde do trabalhador. A ação profissional busca neste sentido, a promoção e prevenção da saúde, hoje, tem enfrentado inúmeros desafios, pois este profissional é requisitado para minimizar as seqüelas das mudanças estruturais na organização do trabalho que afetam a saúde do trabalhador.

6 comentários:

Davi Barbosa disse...

Olá.
Prazer conhecer seu blog, passei para parabenizar e pedir parceria com o meu.

SERVIÇO SOCIAL BRASIL

Abraços e aguardo sua visita!

Amatuze Siqueira - Assistente Social disse...

Olá Davi, tudo bem? a honra é minha em poder dividir com você este espaço. Fique à vontade para prestigiar, apoiar, sugerir e criticar se for o caso. Fico feliz que estamos construindo on line assuntos pertinentes a nossa categoria. Já tornei sua seguidora. Abraços.

Anônimo disse...

Olá Amatuze!
Adorei sua postagem. Me ajudou muito para um trabalho da faculdade.... E como utilizei alguns trechos de sua fala, preciso da data da postagem do mesmo. Desde já te agradeço.

Anônimo disse...

That is a really good tip particularly to those fresh to the blogosphere.
Short but very accurate info… Many thanks for sharing this one.
A must read article!
my site - dora the explorer Beds

Chica de Oliveira disse...

Este é um apelo que faço para @s assistentes sociais atuais e futur@s: é uma petição para ser entregue á câmara dos deputados que pede um piso salarial para aos profissionais do Serviço Social de R$3.700,000. Merecemos ter o nosso valor reconhecido. Já tivemos muitas vitórias, mas precisamos vencer muitos obstáculos. Vamos fazer parte dessa corrente. Por favor, leiam a petição, assinem e compartilhem para o maior nº de amigos, grupos e comunidades que vcs puderem. Devemos abraçar esta causa.

Obs.: por favor, ao assinar(em) a petição, façam somente uma vez. Compartilhar, sim podem e devem à vontade!!!


TODOS OS BRASILEIROS MAIORES DE 18 ANOS PODEM ASSINAR. É UM APELO PARA TODA A NAÇÃO!!!

Para acessar a página da petição, copiem o link abaixo e colem no seu navegador:

http://www.avaaz.org/po/petition/Estabelecer_um_piso_salarial_de_R370000_para_oa_assistente_social/?cJxtoeb

Nazaré Nascimento disse...

Ótimo o seu trabalho, me ajudou muito! Parabéns!

Postar um comentário